Olha o trabalho de radioamador feito e reconhecido LABRE-SP

Labre-sp_itaocao

Foi proposto pelo Presidente do Conselho Estadual e aprovado por unanimidade a concessão de Certificado de Reconhecimento, através de placa própria aos radioamadores Adriano de Brito Martins • PY2ABN, Alexandre Ribeiro – PY2ARB, Cleiton Ribeiro da Silva – PY2BEK, Sergio Rosa da Silva – PY2COY, Josias de Camargo Moraes – PY2JCM e Rubens Handerson Zolotujin – PU2LRZ, a ser entregue em cerimonia própria ser definida com os agraciados, pelos relevantes trabalhos de telecomunicação prestados a população local e corpo de bombelros, durante as atividade busca e salvamento as vitimas de catástrofe natural ocorrida na cidade de Itaóca/SP, em janeiro de 2014.

Cabe ressaltar a rapidez e comprometimento dos radioamadores acima homenageados, na condução do restabelecimento de enlaces de comunicação para o corpo de bombeiros e defesa civil disponibilizando equipamentos e meios de transporte próprios, com intuito de ajudar o próximo.

http://labre-sp.org.br/docs/conselho/2014%20ata%20637.pdf

É por isto que sou radioamador.

Links no meu site sobre itaóca:

http://www.pu2lrz.qsl.br/blog/?p=1162

http://www.pu2lrz.qsl.br/blog/?p=1167

ECHOLINK, JUSTIÇA SEJA FEITA

Radioamador desde 1983 vejo no Echolink um sistema versátil, que permite ser acessado com os mais variados dispositivos, rádios transceptores, HTs, notebook, PCs, Smartphone, Tablet etc.

Pode parecer um bicho de sete cabeças para alguns colegas que não tem familiaridade com a informática, mas com um pouco de prática, em pouco tempo nos apaixonamos pelo sistema e o dominamos completamente.

É um sistema democrático, pois é permitido a todas as classes A, B, ou C. Para montarmos uma repetidora convencional é necessário sermos classe A, para colocarmos um Link no ar, basta sermos radioamador. Muitos Links são mantidos por colegas classe C (PU). Para montarmos um Link, basta um rádio de VHF ou UHF, um PC com internet e uma interface, que pode ser adquirida pela Internet (Mercado Livre). Muitos colegas já têm esses recursos, faltando apenas a Interface, que pode custar apenas CR$ 60,00. Quem possuir alguma habilidade poderá confeccioná-la por apenas R$ 8,00.

O programa é gratuito, está disponível na Internet. http://www.echolink.org

Acredito que os interessados devem iniciar como usuário simples, fazendo uso de um PC e após alguma prática partir para montar um Link.

Tenho freqüentado diariamente uma das Redes (Ambrasil) desde 2007 e nesses cinco anos contamos com um ótimo ambiente. Os freqüentadores são radioamadores de todos os Estados do Brasil e do resto do mundo. Percebo que são colegas de mente aberta, que não rejeitam outras modalidades como PSK, CW, HF, D-Star, SDR etc.

Outra vantagem do sistema é o fato de ser possível o bloqueio de QRMs propositais, tão freqüente no VHF. Mesmo radioamadores prefixados, que operam de modo antiético, podem ser bloqueados. Existem os administradores que fazem este trabalho de forma anônima.

Normalmente estamos com aproximadamente 10 Links no ar e mais os usuários simples, todos conectados e operacionais. Ao entrarmos no sistema, estamos acionando uma enorme estrutura, praticamente sem custo financeiro.

A Internet é muito sedutora, pois oferece muitas vantagens em relação ao Radioamadorismo convencional. Assim, muitos radioamadores estão deixando o hobby para irem para a Internet. Isto configura um grande prejuízo para todos nós. Sendo assim, entendo que devemos fazer um apelo a esses colegas para que mantenham um pé em cada sistema, montando um Link em sua estação , de forma que continue praticando esse hobby, mas usufruindo das vantagens da Internet.

A proliferação do D-Star e do Echolink na banda dos dois metros, muito provavelmente irá afastar os “petimbadores” da faixa, pois esses indivíduos não têm sucesso com suas intenções maléficas. Esses dois sistemas estão moralizando o VHF. Os “petimbadores” causam um grande prejuízo ao radioamadorismo, pois afastam os mais qualificados e atraem a escória.

A versatilidade do Echolink atrai os colegas mais jovens, que aceitam mais facilmente o sistema. Isto talvez contribua para garantir a sobrevivência do hobby.

Tenho visto muito colegas criticarem o Echolink, sem conhecê-lo com mais profundidade. Vale a pena conhecê-lo melhor antes de sair criticando. Vamos fazer justiça. Qualquer que seja a modalidade, ferramenta, ou recurso, devemos primeiro experimentar e só depois fazer críticas destrutivas.

TKS

73

PY2ATD – Ararides Nepomuceno Filho (Ari).