Mão de obra feminina fundamental na industria bélica e na comunicação

A mão de obra feminina teve uma participação fundamental na industria bélica Americana durante a Segunda Guera Mundial.

Com os País e maridos indo lutar na Europa e Pacifico, as linhas de produção de AVIÕES , motores , munição e Rádios de Comunicações trens foram ocupados por mulheres.
De algumas centenas de RADIOAMADORES, existentes no final da I Guerra Mundial , o número de aficcionados teve um súbito crescimento a nível Global transformando-se na actual comunidade de largas centenas de milhar de experimentadores e COMUNICADORES unidos pelos interesse comum das COMUNICAÇÕES VIA RÁDIO.

Os RADIOAMADORES, têm ao longo das últimas décadas sido protagonistas de acções de assombroso humanismo.
Em certos Países Anglófonos um dos termos utilizados para designá-los é mesmo * ham Radio & que vem da expressão . * help all mann * ( ajudar todos os homens ). a qual se
acrescentaria… sem olhar a quem.

As formas de COMUNICAÇÃO são hoje tão complexas como aliciantes ,
desde comunicações por intermédio de Computadores (comunicações digitais ), como imagens através da tradicional telefonia. (uso da voz humanha ) e há ainda quem
actualmente ainda desfrute da utilização da forma mais antiga de
COMUNICAÇÃO VIA RÁDIO…  A T E L E G R A F I A, utilizando o código
Morse.

TAMBÉM NAS GUERRAS HOJE SÃO USADOS COMPUTADORES, CELULARES ANDROIDS, O SISTEMA ECHOLINK E MEIOS SATELITES E ESPACIAIS NAS COMUNICAÇÕES MODERNAS SÃO CONSIDERADAS ARMAS PERIGOSSAS NA GUERRA TAMBÉM.

LUIZ RONALDO – PT2GL/PY3LR
BRASILIA-DF, EM 11 DE JUNHO DE 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.